h1

Bestas luminosas

O Fauvismo

o-que-e-o-o-fauvismo-98-jpg

Entre 1901 e 1908 *, acontece um movimento artístico que surpreende a própria arte, mesmo esta, já situada em um período maduro.O Fauvismo, ou Fovismo, extravasa a exuberância das cores, e pela primeira vez as coloca no plano principal da obra de arte. Com cores vivas, não-naturais, e uma violência que ia de contra-partida com a arte clássica, o movimento quebra conceitos e mostra um lado radical da arte, nunca visto antes.

Fauvismo-Fauvism-vem da palavra francesa “fauves”, que significa “feras”.Essa atribuição foi feita por Louis Vauxcelles quando em 1905 dentro do Salon d’Automme(Salão de Outono), Paris, se deparou com uma estatueta clássica que retratava um menino, e essa obra estava rodeada por telas fauvistas, na hora Louis lembrou de Donatello “parmi lês fauves”/”Entre as feras”.

É o instinto posto a mostra, exaltando a visceralidade.

Ps. As datas atribuídas ao início e fim do movimento são sempre imprecisas.

———————————————————————————————————————————————

O contexto histórico/artístico


paris

1901_cb_ad

le-petit-journal-capture-of-aguinaldo-april-14-1901-issue

Incluir o Fauvismo em um contexto que não envolva a arte é algo muito impreciso, e de certa forma muito mais especulativo do que uma informação concreta, até porque esse é um movimento que se difere de todos os outros movimentos artísticos de vanguarda, é tido para alguns como o primeiro dos maiores avant-garde da arte.

Na verdade, o Fauvismo se cria dentro de um “mundo artístico”, sem grandes respostas a fatos históricos.Podemos citar grandes influências:

O primitivismo francês(1903 e 1904):

É um tipo de pintura de origem popular, que ignora certos valores acadêmicos, e qualquer forma de erudição.Na França ele ressurge em 1886, ressuscitado por artistas e intelectuais com a intenção de implementar a arte erudita, dando a ela uma forma mais moderna.

——————————————————————————————————————–

Vincent Van Gogh e Gauguin:

van_gogh_gachet

Van Gogh(1853-1890)

Vincent Van Gogh foi o maior expoente do pós-impressionismo, ao lado de Gauguin e Paul Cézanne. O termo foi inventado posteriormente pelo crítico de arte e pintor inglês Roger Pry, que o utilizou no título da exposição Manet e os Pós-impressionistas, realizada nas Galerias Grafton, em Londres, em 1910.

Em sua fase colorida, é talvez a maior fonte técnica do fauvismo.

—————————————————————————————————————————

img_gauguin_sp_carriere_lg

Paul Gauguin(1848-1903)

Pintor Francês.Paul Gauguin pinta a natureza tal como ele a sente. É um pintor desligado do impressionismo. Na sua obra, a forma já não se sujeita à cor. O seu intenso cromatismo afasta-o de qualquer limitação naturalista; aplica as cores em amplas superfícies de contornos definidos.

Em 1904 e 1906 são exibidas mostras de suas obras , que influenciaram de forma contundente o movimento fauvinista.

——————————————————————————————————

Exposições de arte islâmica e do primitivismo francês(1903 e1904)

comercio-na-fazenda-50x70

Essas exposições mostraram uma simplificação cromática, que seria mais tarde incorporada pelos artistas fauvinistas.

————————————————————————————————————–

Henri-Émile-Benoît Matisse

matisse20

O Fauvismo caminha ao lado de Matisse, em 1904/1905 ele realiza viagens que o fazem ampliar seu modo de ver a arte e molda esse novo estilo.Conheceremos mais sobre Matisse.

————————————————————————-

Os princípios


matisse

.Criar artísticamente nada tem a ver com o intelecto ou sentimentos.

. É preciso seguir o impulso, o primitivismo das sensações.

· As linhas e as cores devem nascer impulsivamente e traduzir as sensações elementares, no mesmo estado de graça das crianças e dos selvagens.

.Valorização das cores puras

Características da pintura:

· Pincelada violente, espontânea e definitiva;

· Ausência de ar livre;

· Colorido brutal, pretendendo a sensação física da cor que é subjetiva, não correspondendo à realidade;

· Uso exclusivo das cores puras, como saem das bisnagas;

· Pintura por manchas largas, formando grandes planos;

. temas leves

—————————————————————————————————

Principais feras


fig56

—————————————————————————————————————-

portrait_of_henri_matisse_1933_may_20

Henri Matisse

Henri-Émile-Benoît Matisse nasceu em Le Cateau, Picardia, em 31 de dezembro de 1869. Mudou-se para Paris em 1891 e estudou na École des Arts Décoratifs e no ateliê de Gustave Moreau. No período entre 1900 e 1905 participou do Salão dos Independentes e do Salão de Outono. Causou sensação ao incluir-se, com Albert Marquet e André Derain, entre os primeiros fauvistas.

Sua arte conheceu depois grande divulgação. Fundou uma academia freqüentada por alunos do mundo inteiro. Em 1909 abriu-se uma exposição sua em Moscou e, em 1910, uma retrospectiva em Paris. As viagens que fez ao Marrocos e a Tânger, entre 1910 e 1912, influenciaram sua obra. Em 1913 expôs no Armory Show, em Nova York, e em 1920 colaborou com a companhia russa de balé de Diaghilev.

Sua primeira exposição, em 1904, ocorreu em Ambroise Vollard e não obteve grande sucesso. No ano seguinte, juntamente com o grupo, expôs no salão de Paris, desta vez, o grupo foi reconhecido como Fauves e Matisse como o líder.

Em sua primeira fase, Matisse se mostrava como descendente direto de Cézanne, em busca do equilíbrio das massas, mas outras influências, como as de Gauguin, Van Gogh e Signac, levaram-no a tratar a cor como elemento de composição.Em 1904-1905, “Luxo, calma e volúpia” ainda revelava a influência dos pós-impressionistas, mas já demonstrava grande simplificação da cor, do traço e dos volumes. Em 1908, a euforia decorativa de “O aparador, harmonia vermelha” atestava que Matisse já tinha estilo próprio.Dos pintores fauvistas, que exploraram o sensualismo das cores fortes, ele foi o único a evoluir para o equilíbrio entre a cor e o traço em composições planas, sem profundidade.

Ao explorar ora o ritmo das curvas, como em “A música” (1909) e “A dança” (1933), ora o contraste entre linhas e chapadas, como em “Grande natureza morta com berinjelas” (1911-1912), Matisse procurou uma composição livre, sem outra ligação que não o senso de harmonia plástica. Sua cor não se dissolvia em matizes, mas era delimitada pelo traço.

Já liberto do fauvismo, o pintor mostrou, às vezes, tendência a reduzir as linhas à essência, como em “A lição de piano” (1916), mas não se interessou pela pura abstração. O amor pela exuberância decorativa aparece em “Blusa romena” e na série “Odaliscas”, de 1918.

Em sua fase final, Matisse voltou-se para a esquematização das figuras, de que são exemplos a decoração mural “A dança”, para a Barnes Foundation, em Merion, nos Estados Unidos, e os papiers collés ou gouaches découpées (técnica que chamou de “desenho com tesoura”) que ilustram Jazz (1947), livro com suas impressões sobre a arte e a vida.

Foi também escultor e ilustrador. Em 1944, como desenhista, ilustrou as Fleurs du mal (Flores do mal), de Baudelaire, e, como litógrafo, as Lettres portugaises (1946; Cartas portuguesas), atribuídas a soror Mariana Alcoforado, e Les Amours, de Pierre Ronsard.

Entre 1948 e 1951 dedicou-se à concepção arquitetônica e à decoração interior da capela do Rosário em Saint-Paul, perto de Vence, no sul da França. O autor considerava essa sua melhor obra, e nela concebeu todos os detalhes, dos vitrais ao mobiliário, voltado para uma concepção mais ascética das formas, embora nos arabescos florais predomine uma linha sinuosa.

*Henri Matisse morreu em Nice, França, em 3 de novembro de 1954.

Algumas obras de Matisse

matisse-dance_hermitage

matisse3

sfg

01503_henri_matisse

——————————————————————————————————————————-

matisseportraitofandrederain1905

Andre Derain

André Derain, artista francês (Chatou, 1880 – Garches, 1954). Com seus amigos Henri Matisse e Maurice de Vlaminck, foi um dos líderes do Fovismo, movimento surgido na França no início do séc. XX, caracterizado pela simplificação das formas e pela valorização da cor, realçando os aspectos plásticos da obra, sem preocupação de fidelidade ao mundo.

Nasceu em Chatou, França em 1880 e faleceu em Chambourcy, França em 1954. Inteligente , estudioso realizou grandes estudos , preparando-se mesmo para a Escola Central . Depois resolveu repentinamente dedicar-se à pintura, e liga-se a Vlaminck, com o qual partilha do mesmo atelier em Chatou, desde 1900. Durante o verão de 1905, pinta em companhia de Matisse em Collioure, freqüenta o Bateau-La-voir da rua Ravignan, em Paris, bem como Broque e Picasso; na mesma época trava relações com Apolinário. Nada lhe foi estranho, portanto, nas idéias novas e novas correntes de sensibilidade que atravessaram o princípio do século .Sem dúvida foi Derain o primeiro que descobriu as artes negras, que experimentou o sabor da criação popular de imagens, a riqueza do folclore, que descobriu motivos para admirar os Primitivos de Sienne e es pintores da Escola de Avignon. Mas foi antes de tudo protagonista do Fauvismo. Por igual ao amigo Vlaminck, emprega o toque segmentado, a curva rápida, a cor crua. Mas têm o toque menos brutal, as curvas menos sustentadas, as cores mais harmoniosas. Dominam-lhe a paleta o verde, o azul e toda a gama dos violetas, do róseo ao púrpuro. Não se vê nas suas telas as execuções chocantes e descuidadas, que traduz a violência do instinto, mas relações de proporções e tons que revelam pensamento refletido e, desde então, a virtuosidade rebuscada por si mesmo. Conhece todos os prestígios das cores, conserva, contudo o cuidado da forma e da construção.

Algumas obras de Derain

1906andrederainlafemmeenchemise

derainmountains

deraincolliourecharing

——————————————————————————————————————————————-

Maurice de Vlaminck

vlaminckMaurice de Vlaminck nasceu em 1876 em Paris, seus pais eram músicos boêmios. Como um adolescente, Vlaminck planejava fazer carreira como ciclista profissional. Tal como os seus pais, ele também tinha talento musical e ganhava a vida através do violino. Maurice de Vlaminck também tinha um interesse apaixonado na pintura, que foi incentivado por Robichon, um artista francês. Em 1896 ele contraiu febre tifóide, que terminou a sua carreira. Obrigado a sustentar ele e sua família, ele dava aulas violino e eventualmente se juntou a área militar. Foi durante uma de suas ações militares, em Chateau, que ele conheceu André Derain. Em Junho de 1900, Maurice de Vlaminck e André Derain iniciram a escola de Chatou que mais tarde veio a ser reconhecido como o local de origem para a arte Fauve. Nos anos subseqüentes, ele conheceu e foi influenciado por Henri Matisse, que inspirou-o a colecionar máscaras africanas, e Pablo Picasso. Como um membro do movimento Fauvista, que floresceu a partir de 1905 a 1908, ele exibiu com eles no Salon des indépendants e d’Automne. Ele também publicou alguns romances e livros de poesia para os quais Derain fez as ilustrações. Vlaminck não só pintou, mas criou um grande número de xilogravura impressões.

Vlaminck aprovou de Vangoh as cores brilhantes da paleta, juntamente com a técnica de pintura com pinceladas abertas. Isso acabou por conduzir à sua aplicação de tintas directamente sobre a tela do tubo. . Em 1908, Vlaminck virou a sua atenção para o trabalho de Paul Cézanne e adotou uma paleta mais escura, e pintando muitas paisagens proferidas num estilo expressionista pessoal. Em 1920, ele virou-se para o naturalismo e um estilo formalmente vigoroso. Sua obra é dominada pela tarde colorida e ainda vidas e paisagens. Apesar de sua saída do Fauvinismo, Vlaminck continuou a viajar com Derain durante os últimos anos de sua vida e publicou dezenas de contas autobiográficos de sua vida e suas experiências com outros artistas. Maurice de Vlaminck morreu em 1958.

Algumas das obras de Maurice

maurice-de-vlaminck-06 the-river-seine-at-chatoufineart_pcf1028

sw-1151mauricedevalminck

———————————————————————

Georges Braque

76553-004-297dba98*Sim, Braque antes de ser cubista, passou por uma fase fauvista.

Georges Braque (1882-1963), pintor francês, seu pai negociava com a pintura e a decoração e, por sua vez, era um consagrado pintor aficionado. Georges introduziu-se na tradição familiar graças a seu próprio pai, convertendo-se, à vez, em aprendiz de decorador: tinha que imitar o mármore, a superfície da madeira e as superfícies douradas; iniciou-se também como rotulista. A aprendizagem técnica lhe fez entrar adulto na escola de Belas Artes do Havre e posteriormente no ateliê do pintor Lécin Bonnat , um bom retratista de personagens famosos. Contudo, a influência decisiva que Paris exerceu sobre ele foi através das salas do Louvre dedicadas à escultura egípcia e grega primitiva; influência à qual temos que acrescentar a de Renoir com sua Moulin da Galette, pintura que admirou e saboreou até saciar-se. Atraído por Matisse e por seu movimento, se uniu ao Fauvismo durante dois anos (1905/7). A posterior admiração por Cézanne e o deslumbramento causado pelo autor das Les demoiselles d’ Avigon, com quem tinha estabelecido uma sólida amizade, o conduzem para a experiência cubista. De 1910 a 1912, realizou as obras que hoje são conhecidas como cubismo analítico. Um exemplo desse estilo é Violino e jarro (1910). Em seguida fez experiências com colagem até 1914, quando começou a I Guerra Mundial.

A I Guerra Mundial separou a ambos artistas. Mobilizado, Braque recebeu uma séria ferida na cabeça que deixou cego, embora lentamente conseguiu recuperar a vista. Recebeu a Cruz de Guerra e da Legião de Honra. Concluído o conflito, continuou sua amizade com Picasso, mas não seu vínculo artístico. Braque seguiu o seu próprio caminho, que com o passar do tempo o levou a freqüentar Varengeville, uma localidade na Normandia francesa cuja fria luminosidade parecia adaptar-se muito bem a seu próprio temperamento. Desta forma, em suas produções posteriores aparecem paisagens e temas normandos. Morreu no dia 31 de agosto com oitenta e um anos.

Algumas obras de Braque

braquebaylaciot7braque-paisagem1

———————————————————————————————–

“Isso, Donatello na gaiola para as grandes feras!”
– Louis Vauxcelles, Salon d’Automne, 1905.”Então, liderado por Matisse, e também sob a influência de Van Gogh que os futuros Fauves, Vlaminck, Friesz, Derain, Manguin, exprimiram as suas remessas, no Salon d’Automne um feroz e virulento entusiasmo para as alegrias dinâmica em toneladas de matérias-primas.”
– M. Raynal, Pintura Moderna.”Fauvismo para Matisse, a acentuação de um tipo de relatório crucial para a cor que vai trabalhar para cultivar o sistema nervoso. ”
– Marcelin Pleynet Sistema de pintura.

—————————————————————————————————–

O fim do fauvismo também é impreciso, mas se toma como base o inicio do cubismo.

FIM

—————————————————————————————————————-

OBS.: Sei que é um resumo bem resumido, mas como é um texto de caráter elucidativo, achei de bom tamanho.

OBS2.:Alguns* textos bases foram tirados de enciclopédias, tendo em vista uma melhor absorção didática do conteúdo.

Anúncios

2 comentários

  1. Sou arte educadora e fiquei encantada com esta pesquisa sobre fauvismo: completa, organizada, simples, direta e mais que o suficiente para a boa compreensão do tema . Merece nota 10. Obrigada por sua contribuição cultural por um tema que passa, muitas vezes, despercebido no estudo da história da arte.


    • Muito obrigado. Imagina, isso é só um trabalho de pesquisa, você como arte educadora com certeza merece maiores congratulações.
      Eu tentarei usar esse espaço como refúgio para o mundo das artes.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: